Tv Correio do Cariri

Prefeito de Caraúbas emprega 15 parentes em sua gestão que embolsam mais de 500 mil reais


O prefeito de Caraúbas, Severino Virgínio da Silva (PSC), nomeou 15 parentes para ocupar cargos na administração municipal desde que assumiu o mandato. Na relação dos auxiliares constam sua esposa, noras, netas, enteado, prima e genro. A informação foi dada ao Parlamentopb pelo líder de oposição na Câmara, José Josimá Ferreira da Silva, mais conhecido como Bazoca (PTB).

Para o líder de oposição, a situação criada pelo gestor de Caraúbas - município distante cerca de 262 quilômetros da capital da Paraíba e com aproximadamente 4 mil habitantes - é absurda e faz com que a prefeitura tenha se transformado em um "feudo familiar".

"Em Caraúbas não existe respeito aos princípios basilares da administração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, eficiência. O gestor municipal não se importa com a moralização da coisa pública. Contratou indiscriminadamente familiares, com a explicação esdrúxula de que são cargos políticos não se enquadrando na caracterização de nepotismo. E o que caracterizaria? Devemos assistir calados a este tipo de absurdo? Devemos discutir essa matéria e banir os maus gestores do dinheiro público que criam verdadeiros feudos familiares. Além do mais, os parentes do prefeito não têm qualificação para responder pelas funções que ocupam", disse Bazoca.

No "trem da alegria" de Caraúbas está a esposa do prefeito, Josefa Fernandes da Silva, Secretária de Educação do Município. Já o sobrinho de Josefa, José de Arimatéia Fernandes, é o diretor da Unidade de Saúde. A irmã da nora do prefeito chama-se Valdenora Maria Farias de Costa, que é chefe de divisão da Secretaria de Educação. A nora do gestor, Maiza da Conceição Farias da Costa é a secretária de Cultura, Desportos e Lazer, enquanto a outra nora, Flávia Cristina Costa responde pela secretaria de Ação Social. Na relação estão ainda duas netas do prefeito: Rafaela Suênia Fernandes Neves (chefe de divisão da Secretaria de Educação) e Rayane Sorayne Fernandes Neves (secretária adjunta de Administração). Além delas, há a prima do prefeito, Maria do Socorro Souza Leite que responde pela chefia de gabinete da prefeitura. A secretaria de Finanças é gerida pelo filho de Severino Virgínio, Silvio Fernandes da Silva. Já o enteado de Severino, Charles do Nascimento Fernandes, é motorista lotado na Secretaria de Saúde. Deise Costa da Silva é sobrinha e exerce a função de agente administrativa. O genro do prefeito, José Renivaldo Neves é o secretário de Serviços Urbanos. Fechando a lista, há o filho do prefeito, José Silvano Fernandes da Silva, motorista do gabinete da prefeitura, que ainda é presidente da Câmara e acumula os dois contracheques, e o cunhado do presidente da Câmara, Jucélio Fortunato de Alcântara, que é secretário adjunto de Agricultura.

"O valor da folha de pagamento da família multiplicado por 13 meses, contando com o 13° salário equivale a uma receita mensal maior do que o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) por mês, ou seja, R$ 40.350,00 X 13= R$ 524.550,00 já que o coeficiente do Município é  0.6. Levando-se em consideração quatro anos de mandato junto com a família, teremos o montante de R$ 40.340,00 X 48 meses= R$ 1.936.320,00 (um milhão, novecentos e trinta e seis mil, trezentos e vinte reais), correspondendo ao equivalente a quatro receitas do FPM", calculou Bazoca.

Outro lado - O assessor de Comunicação Social da prefeitura de Caraúbas, Eduardo Belo, contestou a denúncia da oposição. Segundo ele, o caso é "requentado" e já foi objeto de queixa apresentada pelos vereadores ao Tribunal de Contas do Estado, que fez apenas recomendações para ajustes em relação a três ocupantes de cargos comissionados na prefeitura. Um deles foi a respeito do genro do prefeito, José Renivaldo Neves (secretário de Serviços Urbanos), mas o gestor explicou que ele é funcionário concursado. Já sobre José de Arimatéia Fernandes (diretor da Unidade de Saúde), o prefeito alegou que ele é técnico em saúde e deveria permanecer na função. A outra recomendação foi em relação ao filho de Severino, Silvio Fernandes da Silva, que é secretário de Finanças e detinha outra nomeação no interior de Pernambuco. Ele pediu licença sem vencimentos do cargo que ocupava no outro Estado e pôde ser mantido na estrutura administrativa de Caraúbas. Em relação ao presidente da Câmara, Belo explicou que ele era motorista da prefeitura desde 1997 e pediu licença do cargo depois que foi eleito para o mandato parlamentar. Finalmente, ele afirmou que dois nomes não podem ser considerados como parentes do prefeito. São Maiza da Conceição Farias da Costa (secretária de Cultura, Desportos e Lazer) porque ela se separou do filho de Severino e portanto, não teria mais qualquer ligação ainda que por afinidade com o prefeito. Da mesma forma, Valdenora Maria Farias de Costa, irmã dela e chefe de divisão da Secretaria de Educação também não se enquadraria mais como parente do gestor.
Prefeito de Caraúbas emprega 15 parentes em sua gestão que embolsam mais de 500 mil reais Prefeito de Caraúbas emprega 15 parentes em sua gestão que embolsam mais de 500 mil reais Reviewed by Chico Lobo on 10:03 Rating: 5

Nenhum comentário:

Espaço para interação entre os usuários e o Correio do Cariri. É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.

Não somos responsáveis pelo material divulgado pelos usuários.

Tecnologia do Blogger.