Tv Correio do Cariri

Segurança nega informações de policiais e assegura que não houve presos ou mortos em Princesa

Por medida de segurança, a Polícia não permite que a imprensa chegue próximo dos locais onde estariam havendo o confronto com bandidos

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social da Paraíba assegurou, na tarde desta quarta-feira (29) que não houve morte de suspeitos de integrarem o bando que invadiu a cidade de Princesa Isabel, nesta terça-feira (28). A informação oficial da Secretaria contradiz os relatos de policiais, que estão na área de fronteira da Paraíba e Pernambuco, de moradores de cidades vizinhas, de sites de notícia e de emissoras de rádio da região de Princesa.
Pela manhã, pelo menos três repórteres que estão na cidade, confirmaram por telefone as notícias sobre a morte de um e a prisão de dois assaltantes que teriam participado do bando que invadiu a cidade de Princesa Isabel (a 430 quilômetros de João Pessoa, no Sertão paraibano).
Conforme a assessoria de imprensa, o secretário Cláudio Lima garantiu que não há prisões nem morto. As policias Civil e Militar da PB e PE estão monitorando a região com ajuda de helicópteros.
Após a divulgação, pelas emissoras de rádio da região, do confronto entre policiais e bandidos, a tensão aumentou na cidade de Princesa Isabel. O comércio fechou as portas. Em cidades vizinhas as escolas públicas também dispensaram os alunos e suspenderam as aulas.
Homens de três batalhões de Polícia da Paraíba foram deslocados para área. Um bando com cerca de 20 homens invadiu  a cidade de Princesa Isabel, assaltou agências bancárias, disparou contra o prédio onde funciona o Ministério Público e trocou tiro com policiais. Foram mais de 40 minutos de um tiroteio intenso, segundo o relato de moradores e de repórteres que atuam na região. 
O secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado, Cláudio Lima, revelou ter informações de que a Polícia de Pernambuco investiga o modus operandi do grupo criminoso, que seria muito parecido com uma ação que ocorreu no município pernambucano de Afrânio, há alguns dias atrás.  
Por medida de segurança, a Polícia não permite que a imprensa chegue próximo dos locais onde estariam havendo o confronto com bandidos. São áreas rochosas e de difícil acesso pela mata. Segundo informações da rádio Pajeú, de Pernambuco, três suspeitos já estariam presos. O corpo do morto na troca de tiros foi levado para o Hospital Emília Câmara, no município pernambucano de Afogados da Ingazeira.
 A operação policial também ocorre nas comunidades Santa Rosa e Caiçara, localizadas nos municípios de Carnaíba e Flores, respectivamente. As cidades ficam na região do Vale do Pajeú, no Sertão pernambucano. Os municípios seriam a rota de fuga natural dos bandidos.
A ação, além da Polícia da Paraíba, conta com todo o efetivo do 23° e 14° Batalhões de Polícia Militar de Pernambuco, localizados em Afogados da Ingazeira e em Serra Talhada, respectivamente, além do Grupo de Forças Especiais da PMPE, Polícia Civil pernambucana, com o reforço de membros da Polícia Militar da Paraíba (PMPB). O helicóptero da PMPE está sendo usado na ação.
Ainda de acordo com informações de fontes da Rádio Pajéu AM, o bando estaria cercado e pessoas estariam feitas reféns. A ação praticamente parou os municípios da região. Ruas, escolas e comércio foram fechados. As pessoas estão recolhidas dentro de casa com medo
As informações da prisão de dois suspeitos também foram confirmadas pelo repórter pernambucano Dionês, da rádio Transertaneja, de Afogados da Ingazeira. 
Os outros 12 bandidos estariam se dispersando para as cidades pernambucanas de Quixaba (com apenas 7 mil habitantes e localizada a 17 quilômetros de Princesa Isabel) e Triunfo (19 quilômetros da ação criminosa), ambas em Pernambuco. 
Dois helicópteros da Polícia Militar de Pernambuco estão sobrevoando a área. Todas as estradas que fazem divisa entre Pernambuco e Paraíba, na região de estão cercadas e bloqueadas pela polícia.
A repórter Sabrina Barbosa, andou pelas ruas de Princesa Isabel, na manhã desta quarta (29), e constatou que os moradores estão assustados com o clima de insegurança e os comerciantes não querem abrir as portas com medo de furtos ou bala perdida.“Estamos muito assustados. Um clima de insegurança ainda paira na cidade. Tenho medo de abrir minha loja e ocorrerem furtos. Falta policiamento”, relatou um comerciante.
Não há prazo para os bancos reabrirem, já que os gerentes informaram que os bandidos destruíram quase todas as agências assaltadas. O valor roubado pela quadrilha também não foi divulgado. “Não sofremos nenhuma agressão física, os bandidos foram gentis na medida do possível. Não temos prazo para reabrir as agências”, disse um gerente.
Sabrina Barbosa, disse também que policiais civis estão nas ruas realizando a perícia em Princesa Isabel. 
O Sindicato dos Bancários na Paraíba revelou que já ocorreram 65 assaltos a agências bancárias no Estado, sendo que, foram 21 explosões, 11 assaltos, 19 arrombamentos, 11 tentativas de assaltos, arrombamentos ou explosões e 03 saidinhas de banco.
Segurança nega informações de policiais e assegura que não houve presos ou mortos em Princesa Segurança nega informações de policiais e assegura que não houve presos ou mortos em Princesa Reviewed by Raíza on 18:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Espaço para interação entre os usuários e o Correio do Cariri. É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.

Não somos responsáveis pelo material divulgado pelos usuários.

Tecnologia do Blogger.