Tv Correio do Cariri

Trabalhadores Rurais da Borborema se recusam a receber sementes do Governo


Agricultoras e agricultores ligados aos Sindicatos de Trabalhadores Rurais dos 14 municípios que compõem o Polo da Borborema vão realizar no dia 23 de maio, próxima quinta-feira, a partir das 9h, no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Queimadas-PB, o lançamento do Programa de Sementes da Paixão do Polo da Borborema. As ‘Sementes da Paixão’, foi como ficaram conhecidas na Paraíba as sementes locais melhoradas e conservadas pelas famílias agricultoras ao longo de séculos, adaptadas às suas condições de solo e clima, às suas práticas de manejo e preferências culturais. Elas constituem um patrimônio da biodiversidade das famílias agricultoras da região e elemento essencial para a reprodução da agricultura camponesa e a segurança alimentar da população, além de representarem a segurança de que os agricultores terão sempre as suas sementes no momento certo de plantar.

O lançamento está sendo promovido pelo Polo da Borborema em parceria com a Organização Não Governamental AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia. Serão distribuídas entre as famílias agricultoras seis toneladas, entre variedades de sementes crioulas de feijão (preto, berabinha, macassar, carioca de cacho, carioca de moita, mulatinho, gordo branco e gordo faveta) e uma de fava (cara larga). As sementes estavam armazenadas no Banco de Sementes Mãe localizado no município de Montadas e foram adquiridas pelo Polo da Borborema no ano passado com recursos do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Governo Federal, via Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O PAA desde 2003 tem comprado sementes crioulas de agricultores familiares para doação a Bancos de Sementes Comunitários (BSCs). Atualmente existem na região do Polo da Borborema mais de 60 Bancos de Sementes Comunitários.

Políticas governamentais - O ato de lançamento será precedido pela exposição da engenheira agrônoma e pesquisadora Flávia Londres, do Rio de Janeiro, que também é consultora da Conab. A pesquisadora fará um panorama das políticas de distribuição de sementes atuais, suas características e o seu desenho. Em seguida os participantes farão um debate confrontando essas políticas com a sua realidade e as suas necessidades.
O encerramento da programação se dará com a realização de uma feira de trocas de sementes entre os agricultores, que trarão as variedades dos seus bancos de sementes familiares e comunitários. Também estarão expostos durante todo o evento painéis, faixas, boletins e uma amostra da enorme variedade de sementes cultivadas pelas famílias agricultoras, em um “Altar das Sementes da Paixão”. Haverá a apresentações culturais de músicas e declamações de poemas compostos pelos agricultores sobre tema das sementes.
“Essa atividade está sendo pensada não só como um momento de reafirmação da importância das sementes crioulas para a agricultura familiar, mas também para construir um olhar crítico ao modelo dos programas de distribuição de sementes dos Governos Estadual e Federal que estão centrados em uma grande quantidade de poucas variedades conservadas a base de produtos químicos e compradas a empresas de fora”, explica Emanoel Dias, Engenheiro Agrônomo e assessor técnico da AS-PTA.
De acordo com Emanoel Dias, em 2013 o Governo do Estado da Paraíba divulgou a distribuição de 784 toneladas de sementes de apenas quatro variedades: milho (382 toneladas), feijão macassar (180 toneladas), feijão carioquinha 182 (toneladas) e sorgo (40 toneladas). O investimento é de R$ 6,5 milhões na compra e distribuição das sementes para 200 municípios. As sementes foram compradas de uma única empresa sementeira, um material produzido em outras regiões, pouco adaptado às condições locais.

Municípios recusam receber sementes
O Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável do município de Queimadas, composto por associações de agricultores, sindicatos trabalhadores rurais, mas também Emater local, Secretaria Municipal de Agricultura entre outras entidades, discutiram a pertinência ou não do recebimento das sementes distribuídas pelo governo estadual e optaram por não recebê-las por entenderem que a distribuição dessas variedades desvaloriza e desorganiza o trabalho construído há anos nesses municípios. Já os conselhos municipais de Solânea, Massaramduba e Lagoa Seca, também foram contrários a distribuição, mas não tiveram maioria para recusar a distribuição das sementes.
Para finalizar o evento acontecerá uma feira de trocas de sementes da paixão, mudas e conhecimentos entre os agricultores e agricultoras guardiões das sementes da paixão no Polo da Borborema.

Programação:
9h – Mística de abertura e apresentação dos/as participantes
9h30 – Apresentação sobre as políticas de sementes para o Semiárido (Flávia Londres, Engenheira Agrônoma, pesquisadora e consultora da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB).
10h10 – Debate
12h – Intervalo almoço
13h – Lançamento e distribuição do Programa de Sementes da Paixão do Polo da Borborema
14h – Feira de troca de sementes entre agricultores/as com atividades culturais
15h - Encerramento
Trabalhadores Rurais da Borborema se recusam a receber sementes do Governo Trabalhadores Rurais da Borborema se recusam a receber sementes do Governo Reviewed by Raíza on 21:55 Rating: 5

Nenhum comentário:

Espaço para interação entre os usuários e o Correio do Cariri. É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.

Não somos responsáveis pelo material divulgado pelos usuários.

Tecnologia do Blogger.