Tv Correio do Cariri

Cuidado com o que você posta no Facebook: sua tristeza pode ser contagiosa e se espalhar pela rede como um vírus.

É o que constata um estudo publicado hoje na revista PLoS One, assinado por pesquisadores da Universidade Yale e da Universidade da Califórnia San Diego. 

Eles analisaram o conteúdo emocional de mais de 1 bilhão de mensagens postadas no Facebook entre janeiro de 2009 e março de 2012, por mais de 100 milhões de usuários nos Estados Unidos, e concluíram que emoções (positivas ou negativas) podem ser transmitidas entre pessoas no mundo virtual, via Facebook, de modo semelhante ao que ocorre no “mundo real”, quando as pessoas estão em contato direto umas com as outras.

Em outras palavras: ler um post triste do seu amigo no Facebook pode te deixar triste também, assim como você ficaria triste se estivesse vendo ele chorar na sua frente.

A transmissão virtual não ocorre necessariamente com a mesma intensidade da transmissão por “contato direto”, mas ocorre. A boa notícia é que as emoções positivas são “mais contagiosas” do que as negativas, segundo os pesquisadores.

Para chegar a essas conclusões, eles primeiro calcularam o impacto de dias chuvosos no “humor” demonstrado pelas pessoas no Facebook, cruzando dados meteorológicos da cidade de origem das postagens com o conteúdo das mensagens postadas em dias de chuva versus dias de sol (usando palavras-chave para determinar se as mensagens eram positivas ou negativas). Os resultados mostraram que a ocorrência de chuva reduzia a ocorrência de posts positivos e aumentava a ocorrência de posts negativos em cerca de 1,2% (uma variação pequena, mas segundo os autores, estatisticamente relevante numa amostra desse tamanho).

Depois, checaram o efeito cascata dessas emoções entre os amigos que tiveram acesso às mensagens e verificaram que cada post negativo escrito por uma pessoa gerou mais 1,3 post negativo entre os seus amigos — inclusive em lugares onde não estava chovendo. Ou seja: a tristeza gerada por um dia de chuva numa cidade se espalhou via Facebook para pessoas de outras cidades onde não estava chovendo. Os autores estimam que um dia de chuva em Nova York, por exemplo, gera 1.500 posts negativos a mais entre os novaiorquinos e 700 posts negativos a mais entre os amigos desses novaiorquinos em outros lugares dos EUA. Tudo via Facebook.

Imagine o efeito disso num dia de chuva, trânsito e alagamentos em São Paulo!

O nível de contágio de mensagens positivas foi um pouco maior: 1,75 post feliz a mais entre os amigos para cada mensagem positiva publicada.

Tudo isso deve soar como a conclusão mais lógica do mundo para aqueles que vivem grudados nas redes sociais; mas a ciência, felizmente, não se contenta com deduções empíricas … para afirmar que algo acontece, esse “algo” precisa ser demonstrado experimentalmente de alguma forma; e é isso que esse estudo procura fazer sobre a transmissão de emoções online — um fenômeno com implicações sociais extremamente relevantes num mundo cada vez mais conectado, em que as pessoas (especialmente as mais jovens) se relacionam cada vez mais por meio de redes virtuais.

É natural do ser humano querer compartilhar suas emoções. E as redes sociais hoje nos permitem fazer isso não apenas com um ou dois amigos numa mesa de bar, mas com centenas, ou até milhares de pessoas, simultaneamente e instantaneamente, inclusive quando se está sozinho dentro do carro ou trancado dentro de um quarto. Ou seja: as emoções e as opiniões das pessoas têm um alcance muito maior do que tinham até pouco tempo atrás.

O efeito disso por ser positivo ou negativo, claro, dependendo do conteúdo das mensagens.

agorapb com Folha de São Paulo
Cuidado com o que você posta no Facebook: sua tristeza pode ser contagiosa e se espalhar pela rede como um vírus. Cuidado com o que você posta no Facebook: sua tristeza pode ser contagiosa e se espalhar pela rede como um vírus. Reviewed by Chico Lobo on 08:49 Rating: 5

Nenhum comentário:

Espaço para interação entre os usuários e o Correio do Cariri. É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.

Não somos responsáveis pelo material divulgado pelos usuários.

Tecnologia do Blogger.