Tv Correio do Cariri

Bebês comemoram aniversários na PB um ano após surto de microcefalia

O surto de casos de microcefalia no Brasil começou entre os meses de setembro e outubro de 2015. Nesta quarta-feira (19), mães que lutam para dar um vida digna aos filhos que têm a malformação participaram de um "aniversário coletivo" dos bebês com microcefalia em Campina Grande. Na cidade referência no tratamento, 118 crianças com a doença são acompanhadas.
Realizado no Parque da Criança, o evento teve a participação da maioria das famílias que recebem assistência no ambulatório especializado em microcefalia do Hospital Municipal Pedro I.
Segundo relatório divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) no dia 10, a Paraíba tem 170 casos de microcefalia confirmados desde agosto de 2015. Os casos estão distribuídos em 67 cidades e foram confirmados com base nos laudos dos exames de imagem e/ou resultados de exames laboratoriais para detecção do vírus zika.

O bebê Lucas Gabriel completou um ano no dia 24 de setembro e foi um dos festejados. A mãe, Miriam de França, de 25 anos, contou que a batalha é diária, mas o amor pelo filho é maior que qualquer dificuldade. Eles moram em São José dos Cordeiros, no Cariri paraibano, e para chegar em Campina Grande, são quase duas horas de viagem.

"No início, o medo foi muito grande. Era um assunto pouco conhecido, mas com o passar do tempo e o apoio que a gente foi recebendo, tudo ficou um pouco mais fácil", disse a mãe de Lucas Gabriel.
Miriam de França teve sintomas do vírus da zika quando estava com sete meses de gravidez. Ela diz que teve acompanhamento médico, fez ultrassons, mas só soube que o filho tinha a malformação após o nascimento dele.
"Foi uma surpresa muito grande. Até os médicos estavam um pouco perdidos. Depois do parto, fui encaminhada para Campina Grande. Foi uma peregrinação pelos hospitais. Passei pelo Trauma, Hospital da Criança e fiquei internada no HU [Hospital Universitário Alcides Carneiro]", contou.
Atualmente, Miriam viaja para Campina Grande com Lucas Gabriel duas vezes na semana. Ele faz fisioterapia com a equipe no ambulatório. "A diferença é muito grande. Só tenho a agradecer", diz ela. Recentemente, a família conseguiu o benefício do Governo Federal destinado aos que têm microcefalia. O valor é de um salário mínimo.

Mãe que não teve zika
Moradores de Areia, no Agreste paraibano, Germana Ferreira e Poliano Firmino também não medem esforços para cuidar de Antony Gabriel, de 10 meses. Nesse caso, a mãe não teve sintomas do vírus da zika durante a gravidez.
"Os médicos imaginam que eu que passei o vírus pra criança, já que Germana não teve nada. Há pesquisas que dizem que até oito meses de gestação o pai pode passar a doença. Uma das hipóteses é essa", explicou Poliano Firmino.
O casal conta que no início também foi difícil, já que eles não conseguiram receber apoio público. "Tivemos que tirar o dinheiro do bolso da gente para vir para Campina Grande, mas depois do assunto virar nacional, a prefeitura de Areia até hoje disponibiliza transporte. Nossa sorte é esse tratamento no hospital. Só Deus sabe como estaríamos", continuou Poliano.

Médica referência
A especialista em medicina fetal Adriana Melo, que virou referência no assunto após relacionar a microcefalia com o vírus da zika, participou do evento desta quarta-feira. "Nos transformamos em uma família. Todos se ajudam. Essa reunião serve para mostrar isso", disse a médica.
Apesar da comemoração, Adriana Melo demonstrou preocupação com a falta de apoio às pesquisas sobre o tema. Ela contou que apresentou um projeto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) no valor de mais de R$ 2 milhões para otimizar a pesquisa, porém foi negado.
"Ontem [dia 18] foi um dia muito ruim porque o nosso projeto não foi aceito, apesar de ser classificado como um projeto excelente. Vamos continuar tentando", lamentou.

Fonte:G1
Bebês comemoram aniversários na PB um ano após surto de microcefalia Bebês comemoram aniversários na PB um ano após surto de microcefalia Reviewed by Hugo Freitas on 12:30 Rating: 5

Nenhum comentário:

Espaço para interação entre os usuários e o Correio do Cariri. É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.

Não somos responsáveis pelo material divulgado pelos usuários.

Tecnologia do Blogger.