Tv Correio do Cariri

Veja dicas para todas as matérias, aulões gratuitos e orientações para o Enem

Há poucas horas do Enem, estudantes ainda se prepararam para a maratona de dez horas de provas divididas entre os dias 5 e 6 de novembro. O exame exige do candidato concentração, além de muita interpretação de texto. Simulados e aulas pela internet são opções cada vez mais procuradas por quem está estudando. Pensando nisso, o Portal Correio separou dicas para os estudantes que irão se dedicar à prova neste fim de semana.

As 12 questões mais cobradas

Em meio a uma reforma do Ensino Médio que pode trazer mudanças no Enem, uma análise inédita feita pelo Enem Virtual – portal especializado em conteúdo para quem prestará a prova ¬– fez um balanço do que o exame vem exigindo dos estudantes desde sua última reformulação. A análise revela as 12 habilidades mais cobradas entre as edições de 2009 a 2014.

Em Matemática, as três habilidades que mais apareceram – somando 20% de todas as questões da área, nas seis edições – são voltadas à resolução de problemas envolvendo dados de gráficos e tabelas, geometria e variação de grandezas. Se todas as habilidades aparecessem com a mesma frequência a proporção seria de 10% para cada trio.

Já em Linguagens e Códigos, além de saber relacionar diferentes temas, assuntos, opiniões e recursos linguísticos, e inferir os objetivos de um texto interpretando seus argumentos, o estudante também precisa aplicar conhecimentos em literatura e artes. Estas habilidades são as mais requisitadas e correspondem a 19% de todas as perguntas desta área exigidas no período.

Em Ciências da Natureza, identificar implicações da obtenção ou produção de materiais ou substâncias, aplicar leis da física ou química para interpretar processos naturais, e relacionar informações de ciências naturais de textos, gráfico, tabelas e linguagem simbólica são as habilidades mais cobrados da área (18% das questões que aparecem nas seis edições).

Por fim, em Ciências Humanas, a maior demanda é na interpretação de documentos históricos, análise da atuação de movimentos sociais que contribuíram para mudanças em processos de disputa pelo poder e a produção de memória pelas sociedades humanas, representando 15% de todas as perguntas da área, de 2009 a 2014.

“Como portal especializado em conteúdo sobre Enem, é importante deixar claro para os estudantes quais habilidades eles devem treinar mais para se sair bem no exame. Afinal, ele é a principal porta de entrada para o ensino superior brasileiro atualmente”, declara Fernanda Lapidus Hecht, gerente de mídia online da QuinStreet, administradora do Enem Virtual.

Além das habilidades mais requisitadas, a pesquisa também revelou as menos exigidas. No caso da área de Ciências Humanas, “identificar estratégias que promovam formas de inclusão social” fica em último lugar no ranking. Já em Matemática, “utilizar conhecimentos algébricos/geométricos como recurso para a construção de argumentação” teve poucas aparições.

“Saber o que é mais avaliado no Enem é estrategicamente interessante para as escolas também, que podem repensar práticas para deixar os alunos ainda mais bem preparados para o exame”, declara Luciana Leirião, da Tuneduc, especializada em dados de educação.

Matemática

Um dos conteúdos mais cobrado e temido por quem vai fazer a prova é matemática.

De acordo com o professor Alex Amaral os temas mais recorrentes com relação a matemática no Enem são: funções, porcentagem, análise gráfica, probabilidade e análise combinatória, aritmética e estatística.

Além disso, os estudantes devem dedicar tempo para analisar questões de combinatória, geometria, sequências e funções.

Com isso, para aproveitar melhor o tempo da prova, o professor afirmou que os estudantes devem distribuir o tempo da melhor maneira possível, tendo, no máximo, 3min30 em cada questão.

“Resolva nessas últimas semanas questões dentro desse prazo, pois isso fará com que você consiga ler toda a prova sem errar as questões de maior facilidade”, afirmou o professor.

História e Geografia

Para turbinar ainda mais a preparação dos estudantes, os professores do Descomplica Claudio Hansen e Ruth Borges selecionaram os principais conteúdos de geografia e história cobrados nos últimos anos do Enem. 

1) Análise de Geografia do professor e gerente pedagógico Cláudio Hansen:

Quais os principais temas/ conteúdos cobrados nos últimos anos no Enem da sua disciplina/área e que são imprescindíveis para que o aluno consiga uma nota alta para conquistar a tão sonhada vaga?

- O Enem não apresenta uma prova de "Geografia", mas, sim, uma prova de "Ciências Humanas". Dessa forma, muitos conteúdos são interdisciplinares com História, Sociologia e Filosofia. A parte de Geografia ficou responsável por cobrar a parte menos "social" e mais "natural" dessa área do Enem, por isso, questões ambientais (poluição do ar e das águas, sustentabilidade, efeitos do aquecimento global, consequências da queima de combustíveis fósseis…) e parte de Geografia Física (terremotos e estruturas do relevo, vegetações e climas brasileiros, questões hídricas - como as reservas e uso da água- …) são sempre presentes na prova do Enem. 

Além disso, alguns assuntos são muito recorrentes como as questões agrárias (modelos produtivos, conflitos no campo, modernização agrícola…), o espaço urbano , globalização e modelos industriais. Podemos citar outros assuntos recorrentes, como energia e Amazônia, mas a verdade é que uma boa parte da prova de Geografia possui assuntos bastante diversificados dentro das áreas de estudo da ciência. 

Pode dar exemplos de questões relacionadas a esses temas que já caíram na prova?

- I. Exemplo de " Questão agrária"

Apesar do aumento da produção no campo e da integração entre a indústria e a agricultura, parte da população da América do Sul ainda sofre com a subalimentação, o que gera conflitos pela posse de terra, que podem ser verificados em várias áreas e que frequentemente chegam a provocar mortes.
Um dos fatores que explica a subalimentação na América do Sul é

a) a baixa inserção de sua agricultura no comércio mundial.
b) a quantidade insuficiente de mão de obra para o trabalho agrícola.
c) a presença de estruturas agrárias arcaicas formadas por latifúndios improdutivos.
d) a situação conflituosa vivida no campo, que impede o crescimento da produção agrícola.
e) os sistemas de cultivo mecanizado voltados para o abastecimento do mercado interno.

Gabarito: Letra C

II. Exemplo de "Questão sobre impactos urbanos"

Os plásticos, por sua versatilidade e menor custo relativo, têm seu uso cada vez mais crescente. Da produção anual brasileira, de cerca de 2,5 milhões de toneladas, 40%, destinam-se à indústria de embalagens.

Entretanto, este crescente aumento de produção e consumo resulta em lixo, que só se reintegra ao ciclo natural ao longo de décadas ou mesmo de séculos.

Para minimizar esse problema, uma ação possível e adequada é

a) proibir a produção de plásticos e substituí-los por materiais renováveis, como os metais.
b) incinerar o lixo, de modo que o gás carbônico e outros produtos resultantes da combustão voltem aos ciclos naturais.
c) queimar o lixo, para que os aditivos contidos na composição dos plásticos, tóxicos e não degradáveis sejam diluídos no ar.
d) estimular a produção de plásticos recicláveis para reduzir a demanda de matéria-prima não renovável e o acúmulo de lixo.
e) reciclar o material para aumentar a qualidade do produto e facilitar a sua comercialização em larga escala.

Gabarito: Letra D

Alguma dica da melhor forma de o aluno estudar sua disciplina?

- Além da busca pelos conteúdos (pelo menos os que mais caem), o aluno precisa entender que as questões do Enem irão buscar contextualizações dos assuntos, não pedem um conhecimento direto. Assim, o aluno precisa ser capaz, por exemplo, de ler um texto sobre condições e forma de trabalho e identificar se é um exemplo Fordista ou Toyotista. Sendo assim, é fundamental que o aluno conheça as questões do Enem, faça os exames anteriores e conheça bem o modelo de questão. 

O que o aluno não pode deixar de estudar dentro da sua matéria para o Enem?

- Os impactos da sociedade no meio ambiente (poluição, desmatamento, queima de combustíveis…), as principais características naturais e riscos do Brasil (desmatamento na Amazônia, localização dos biomas…), os impactos da urbanização e a noção de que a ocupação brasileira começou no litoral e, com o tempo, se interiorizou, deixando uma grande desigualdade regional.

2) Análise de História da professora Ruth Borges:

Quais os principais temas/ conteúdos cobrados nos últimos anos no Enem da sua disciplina/área e que são imprescindíveis para que o aluno consiga uma nota alta para conquistar a tão sonhada vaga?

- A prova do Enem, diferente das outras provas de vestibulares, une em suas questões diversos conhecimentos sobre a área de "Ciências Humanas", ainda que a área de história seja trabalhada na prova. A parte de história foca, principalmente, em história do Brasil (período colonial brasileiro, Era Vargas, processo de redemocratização), nas questões sociais (movimentos sociais e história do negro no Brasil) e menos em história geral (principalmente Idade Média).

A parte de história está muito mais focada no processo de construção do mundo atual e em como o passado trouxe sua herança para os atuais conflitos e questões sociais. Período Colonial Brasileiro, Império e República Oligárquica são os temas que mais caíram nos últimos 7 anos, por isso, percebemos o peso que a história do país tem para a prova.

Alguma dica da melhor forma de o aluno estudar sua disciplina?

Para apreender os assuntos da história, é preciso anotar: o estudante deve sempre ter em mãos papel e lápis para assistir qualquer aula, pois fazer anotações é muito importante para a fixação. No fim de cada aula, é também importante que o estudante faça um pequeno resumo da matéria que estudou e que resolva exercícios. Pôr as "mãos na massa" é o que fará o estudante perceber se ainda há dúvidas ou se pode começar a estudar outra parte da disciplina. Refazer as provas antigas do Enem (de 2009 para cá) é muito importante, pois o modelo de questões da prova não cobra apenas a matéria de história, mas também contextualização e interpretação de texto, o que requer total atenção do estudante ao fazer as provas.

O que o aluno não pode deixar de estudar dentro da sua matéria para o Enem?

- A história do Brasil é muito cobrada, principalmente, política e sociedade e suas diferenças entre os períodos colonial e republicano. Além disso, o Enem requer que o aluno faça conexões, como saber comparar as ditaduras Varguista e militar e as diferenças entre seus processos de redemocratização, fora o legado que ambos os governos deixaram para a história do país. Quanto ao legado, a prova se mostra cada vez mais preocupada em cobrar as raízes históricas dos negros e dos índios no Brasil e como isso tem resquícios até os dias atuais. Em história geral, o Enem cobra, principalmente, Idade Média, passando pela supremacia do catolicismo, as monarquias absolutistas e traçando um paralelo entre a crise do feudalismo e as revoluções industriais. 

Literatura

Para auxiliar os candidatos nesse vasto universo da literatura nacional, o Stoodi – startup de educação a distância que oferece videoaulas, plano de estudos e monitorias transmitidas ao vivo – preparou uma lista com os sete escritores brasileiros que mais vezes protagonizaram questões das provas do Enem desde a primeira edição do exame, lembrando que para esta prova a famosa ‘decoreba’ não é uma estratégia eficaz.

1) Carlos Drummond de Andrade – 12 vezes

Sabe aquela frase “No meio do caminho tinha uma pedra”? Então, é dele mesmo: Drummond, um dos grandes modernistas brasileiros. Ele é o autor mais citado pela prova. O “Poema de Sete Faces” e “A Dança e a Alma” já marcaram presença no exame. Uma característica notável para lembrar ao analisar os trechos: seu pessimismo – e ironia diante dos acontecimentos da vida.

2) Machado de Assis – 7 vezes

Machado de Assis é um dos nossos escritores de maior prestígio. Ele fez parte do realismo e romantismo. Já aconteceu de cair perguntas no ENEM sobre a obra “Memória Póstumas de Brás Cubas”. Outro bom livropara conhecer é “Dom Casmurro”, pois levanta uma boa discussão e conta muito com a interpretação do leitor.

3) Manuel Bandeira – 7 vezes

Manuel Bandeira é outro modernista brasileiro muito importante para a literatura nacional. Foi professor da disciplina, então dominava a técnica da escrita – gostava muito de ser direto. Um exemplo de poema associado à linguagem foi uma questão que abordou seu texto “Pra mim brincar”. Sofreu, durante muitos anos, com a tuberculose e transpareceu o medo de perder a vida em seus poemas.

4) Rubem Braga – 5 vezes

Escritor muito famoso por suas crônicas. Um texto recente que apareceu na prova foi “Às duas horas de domingo”. Rubem Braga foi um cronista que deu vida aos seus textos, indo mais fundo do que apenas se apoiar em referências históricas. Tinha o costume de se expressar como um sujeito sozinho, de poucos e bons amigos.

5) Aluísio Azevedo – 4 vezes

Aluísio Azevedo é o grande nome do naturalismo brasileiro. O autor apresenta críticas fortes e pode acabar chocando alunos sensíveis e desavisados. Quem já leu “O Cortiço” sabe o que é isso. O autor criticava a moral da sociedade brasileira e os nossos costumes. Alguns de seus temas recorrentes eram a crítica à escravidão, preconceito racial e formas de exploração. Outra obra de muito destaque é “O Mulato”.

6) Ferreira Gullar – 4 vezes

Ferreira Gullar foi um poeta brasileiro muito forte por conta de seu posicionamento político. Em seus poemas, ele ressalta a importância da luta contra a opressão social. Além disso, é famoso por sua metalinguagem e o uso de palavras simples – fazia parte do neoconcretismo. Durante o regime militar, sofreu exílio e produziu muitos textos. Um exemplo de poema que caiu em uma das provas anteriores do Enem foi “Bicho urbano”.

7) Oswald de Andrade – 4 vezes

Oswald de Andrade foi um dos responsáveis por fundar o movimento modernista no Brasil. Sua linguagem era mais solta e oral, pois não agradava o autor ter que seguir um certo tom mais formal, como nos poemas anteriores. Gostava muito de arte moderna e apresentou essa nova escola literária com seus parceiros na Semana de Arte Moderna de 22. Seu primeiro poema modernista se chama “Pau-Brasil”.

Luís Fernando Veríssimo , João Cabral de Melo Neto, Guimarães Rosa, Monteiro Lobato, Mário de Andrade e Graciliano Ramos foram citados em 3 oportunidades desde que o Enem começou a ser aplicado. Já Clarice Lispector e Cecília Meireles, 2 vezes.

Inglês

Uma das disciplinas que serão testadas na prova é a língua inglesa, tida como uma das mais difíceis do Enem. Veja abaixo dicas de especialistas a como lidar com a língua inglesa na hora da prova.

De acordo com Michelle Perego, coordenadora de inovação pedagógica de uma escola de idiomas, o principal desafio do teste de língua estrangeira é a interpretação de texto. Por isso, o aluno deve se dedicar à leitura.

Uma dica da especialista é o aluno procurar não travar em trechos difíceis ou palavras desconhecidas. O ideal é sempre fazer uma primeira leitura completa, para identificar a temática base do texto, depois repetir o processo de forma mais detalhada e, aí sim, relacionar o assunto a fotos, ilustrações e figuras de linguagem que possam estar presentes.

“No caso dos quadrinhos e charges, quando estiver com a avaliação em mãos, o aluno deve saber relacionar a ilustração e o texto. Já em poemas e letras de música o desafio pode ser maior, pois muitas vezes o estudante precisará identificar figuras de linguagem, que serão essenciais na interpretação,’’ explica Michelle Perego.
Quanto a gramática, a especialista analisou que ela não é cobrada de maneira direta, mas que o estudante deve saber aplicá-la sem ter que decorar.

“A gramática é vista como um instrumento para interpretação dos textos, tanto é que os enunciados das questões são em português, para que se garanta que o que está sendo testado é de fato a compreensão do texto e não o conhecimento memorizável’’, disse Michele.

Já segundo Alberto Costa, do departamento da Universidade de Cambridge dedicado à certificação internacional de inglês, para o melhor entendimento sobre o uso de pronomes, sufixos, prefixos, conjunções, verbos, expressões idiomáticas, voz ativa e passiva, discurso direto e indireto, frases condicionais entre outros pontos é praticar escrevendo redações sobre temas que permitam a argumentação e o uso de diferentes tempos de ação.

Outra dica citada pelos especialistas é modificar para o inglês o idioma dos aparelhos eletrônicos disponíveis ao estudante.

“Nós passamos grande parte do nosso dia conectados e, ao adotarmos essa simples postura, estaremos expostos por mais tempo ao idioma e em situações cotidianas, que nos ajudam a relacionar as ações ao vocabulário. Com isso, crescem as chances de gravar na memória palavras que tem dificuldade”, afirmou Alberto Costa.

Videoaulas 

Para tentar ajudar os alunos, a starup Stoodi lançou o projeto #StoodiNoEnem, que oferece videoaulas, plano de estudos e monitorias transmitidas ao vivo. As ações começaram nessa segunda-feira (31) e serão realizadas até esta quinta-feira (3), com professores respondendo dúvidas dos alunos através do Twitter.

Para participar da ação e enviar questões basta o interessado twittar a pergunta com essa hashtag #StoodiNoEnem. 

Confira todos os horários em que as dúvidas serão solucionadas ao vivo.

Além das videoaulas, nesta sexta-feira (04), véspera do Enem, o Descomplica - plataforma de ensino online voltada para Enem e vestibulares - vai promover o Aulão #12hNerds. Gratuito e ao vivo, o aulão online contará com professores de todas as disciplinas que, durante 12 horas, farão revisão para a prova. Entre 9h e 21h, a equipe de professores, os "Fadões do Enem", dará dicas de conteúdo e fará análise de questões, com uma programação falando a língua dos jovens e sem abrir mão da diversão.

Nos intervalos, o Aulão #12hNerds, que, em 2015, reuniu cerca de 1 milhão de estudantes, contará também com a participação do psicólogo Paulo Gilberto - com técnicas de relaxamento e equilíbrio emocional.

Professores dão dicas

O diretor do Colégio Concórdia, de São Paulo, Edson Wander Eller, diz que não adianta o estudante querer revisar todo o conteúdo do ensino médio nesses poucos dias que antecedem a prova. A palavra de ordem agora é “desacelerar” os estudos. Ele sugere também que os candidatos durmam bem para estar preparado física e psicologicamente para o exame.

“Não é que o candidato não precise estudar nada, mas ele precisa de descanso. A prova do Enem é muito cansativa, muito longa, requer muito preparo físico e psicológico dos alunos. Então, a dica é colocar o sono em dia e descansar o que precisa ser descansado”, sugere o diretor.

Para a véspera do Enem, a dica de Edson Wander Eller é esquecer passeios e baladas e manter a concentração no exame. Ele disse que o fato de haver duas provas seguidas é um desafio físico e psicológico, "Então, é preciso estar muito bem preparado fisicamente para fazer essa prova, na quinta-feira, na sexta-feira, ele [o candidato] não tem que se preocupar com balada, com passear, com qualquer outra coisa que não seja a concentração para os estudos”, acrescenta.

A coordenadora do 3° ano do ensino médio do Colégio Batista Mineiro, de Belo Horizonte, Júnia Batista Tavares, afirma que a redução no ritmo de estudos nos dias que antecedem o Enem deve obedecer o perfil de cada estudante. “Há pessoas que ficam mais ansiosas se deixar de estudar do que se continuarem no ritmo delas. Se o estudante está muito ansioso para repassar alguma matéria, faça, mas estabelecendo um tempo limite. Oriento que ele tente desacelerar, mantenha a tranquilidade e procure atividades que tragam relaxamento”, diz.

Ela recomenda ainda que nos próximos dias os estudantes façam atividades físicas e aquilo que traga tranquilidade. “É preciso garantir boas horas de sono, boa alimentação, atividade físicas, manter a rotina e buscar atividades que tragam certo conforto como assistir a um filme e tentar relaxar um pouco mais”.

O recado do diretor do colégio e curso SEI, no Rio de Janeiro, Daniel Vitor Noleto, para os estudantes nesses últimos dias é que eles fiquem confiantes e não deixem a ansiedade atrapalhar o bom desempenho na hora da prova. “Que o candidato saiba que se ele estudou, fez sua parte, não precisa ter aquela ansiedade a ponto de atrapalhar. Para manter a calma, é bom que aluno entenda que fez o melhor e agora é demonstrar isso no fim de semana de prova”.

Relaxar nos dias anteriores ao Enem é também a dica do educador do colégio SEI. Ele aponta o apoio da família como fundamental nessa reta final. “Durante os últimos dias é bom tentar ficar um pouco mais relaxado, não sentir tanto a pressão da família e de amigos. A família pode ajudar muito, apoiando e com palavras de incentivo para dar tranquilidade ao aluno, para que faça uma boa prova”.

Daniel Noleto alerta os estudantes que o domingo (6), segundo dia de Enem, é o que exige mais disposição por ser o mais longo e cansativo. É no domingo que são aplicadas as provas de matemática e a de redação, com duração de cinco horas e meia. No sábado (5), são quatro horas e meia de prova.

Os educadores sugerem que os estudantes aproveitem o tempo que falta para a aplicação do exame para fazer o percurso de casa até o local de prova. A ideia é garantir que eles vão saber chegar ao endereço no dia do Enem, além de ter uma noção do tempo gasto até lá.

“Se o aluno não se preparar com antecedência, corre o risco de chegar atrasado e perder a prova ou de chegar muito em cima da hora já com uma carga de estresse, o que vai atrapalhar sua concentração”, diz o diretor do colégio Concórdia, Edson Wander Eller.

Os cartões de confirmação de inscrição com os endereços do local da prova estão disponíveis na internet, no site do Enem e também no aplicativo do Enem, nas plataformas Android, iOS e Windows Phone. Para acessá-los é preciso informar o CPF e a senha.

Descanso e sono

De acordo com professores do Grupo A Educacional, que reúne profissionais de todo o Brasil, os dias que antecedem o Enem devem ser de estudos, mas também de bom sono. Confira abaixo outras dicas:

1. Mesmo tendo a impressão de que quanto mais estudar maior será a preparação, os professores aconselham descanso e boas horas de sono para que a prova não seja mais cansativa do que ele já é;

2. Confirme o local das provas com antecedência, conferindo o cartão enviado pelo correio. É aconselhável fazer o trajeto até o local dias antes;

3. Tente relaxar na semana anterior às provas. Se o preparo foi feito, é hora de cuidar do físico para a concentração necessária. Passeios, cinema, teatro, tudo isso ajuda a descansar a mente;

4. Alimentar-se bem na véspera e no dia da prova é fundamental. Frutas e sanduíches leves são recomendados;

5. Separe caneta preta, feita de material transparente, e um documento oficial com foto. Documentos em mau estado ou sem foto não são aceitos. Em caso de roubo ou furto de documento, o candidato deve levar o Boletim de Ocorrência;

6. Gorros, touca, relógios, calculadora, celular, tablet, MP3 ou qualquer aparelho receptor ou emissor de mensagem são proibidos; 

7. Tirar fotos - seja da prova, do cartão de respostas ou de si mesmo na sala - acarreta em eliminação. O MEC monitora redes sociais para encontrar candidatos que burlem as regras. 

8. Ao receber o cartão-resposta e a folha de redação, confira seus dados. Identifique o cartão-resposta: marque a cor da capa de sua prova e escreva a frase que se encontra nas instruções. As questões de inglês e espanhol estarão em uma mesma prova. Marque no gabarito apenas as respostas do idioma que você escolheu na hora da inscrição. 

Fonte:Portal Correio
Veja dicas para todas as matérias, aulões gratuitos e orientações para o Enem Veja dicas para todas as matérias, aulões gratuitos e orientações para o Enem Reviewed by Hugo Freitas on 11:30 Rating: 5

Nenhum comentário:

Espaço para interação entre os usuários e o Correio do Cariri. É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.

Não somos responsáveis pelo material divulgado pelos usuários.

Tecnologia do Blogger.