Tv Correio do Cariri

Ações da Rede de Cardiologia Pediátrica são avaliadas durante mini-simpósio

Os serviços prestados à população paraibana durante os 18 meses de atuação da Rede de Cardiologia Pediátrica (RCP) de Pernambuco e Paraíba estão sendo discutidos durante toda esta sexta-feira (24) em um mini-simpósio no auditório do Conselho Regional de Medicina, em João Pessoa. O evento foi aberto pelo coordenador da Rede Paraibana de Cardiologia, Cláudio Teixeira Regis, e conta com a presença de 80 profissionais de saúde que integram a Rede.
Cláudio Regis destacou que o evento - o terceiro realizado desde que a RCP foi criada em 2011 -, é mais um momento de avaliação desse novo modelo de assistência, como também representa um pontapé inicial para a realização de novos treinamentos e capacitações na área de cardiologia pediátrica. “Toda assistência especializada precisa de um profissional qualificado para oferecer um serviço cada vez melhor à população e é isso que a Rede faz periodicamente com a realização desses encontros”, enfatizou.
A coordenadora geral da RCP, Sandra Mattos, também destacou a importância do mini-simpósio para todos os profissionais de saúde que compõem a Rede. “É um momento ímpar de fazermos uma avaliação do que foi realizado até agora pela Rede, como também discutir ações e propostas que possam melhorar ainda mais a prestação dos serviços à população paraibana”, destacou.
Segundo ela, a Paraíba só tem a comemorar com a implantação da Rede de Cardiologia Pediátrica. Sandra Mattos explicou que de cada cem crianças que nascem na Paraíba, 80 passam por avaliação cardiológica. “O nosso objetivo agora não é só renovar o convênio, mas ampliar o serviço e inserir novos profissionais e, com isso, conseguirmos uma cobertura de cem por cento em todo o Estado na área da de cardiologia pediátrica”.
Para o secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza, a implantação a Rede de Cardiologia Pediátrica na Paraíba representa um grande avanço do Governo do Estado na área. “Antes, as crianças com problemas cardíacos tinham que ser levadas para outros Estados porque na Paraíba não existia um serviço especializado, mas agora a realidade é outra, a criança recebe todo atendimento aqui na Paraíba, desde o momento do diagnóstico da patologia até a cirurgia e o acompanhamento médico necessário”, destacou Waldson Souza.
Durante o simpósio, estão sendo discutidos os seguintes temas: A História da Rede, Insuficiência Cardíaca Congestiva, Os 10 Mandamentos do Ecocardiograma, Cardiopatias Congênitas, Principais Cardiopatias, Casos Clínicos, Diagnóstico Diferencial, Acompanhamento de Crianças com Cardiopatias, Acompanhamento Multidisciplinar, Exames complementares e Crise de Cianose.
Sobre a Rede – A RCP é um programa implantado para estruturar a assistência cardiológica a fetos, recém-nascidos e crianças atendidas pelo sistema público de saúde paraibano. O serviço atua na capacitação dos profissionais, em especial neonatologistas, ultrassonografistas, pediatras e enfermeiros, visando o diagnóstico e tratamento das doenças cardíacas em crianças.
As equipes são treinadas para realizar a triagem neonatal por oximetria de pulso, exame feito nas primeiras 24 horas de vida do bebê capaz de detectar doenças cardíacas congênitas; e a triagem neonatal com ecocardiograma realizado pelo neonatologista, com supervisão de um cardiologista online. Além disso, contam com toda a assistência clínico-cirúrgica dos médicos ligados ao Círculo do Coração de Pernambuco.
No total, participam do projeto 12 maternidades distribuídas em nove municípios paraibanos, espalhados do Litoral ao Sertão, estruturadas para realizar o diagnóstico básico da cardiopatia,  e um hospital pediátrico com serviço de ambulatório, internamento e cirurgia, totalizando mais de 80 profissionais envolvidos. 
Sendo identificada alguma anormalidade, os bebês são encaminhados para o Hospital Arlinda Marques, em João Pessoa, para condução do tratamento, sempre acompanhado pela equipe médica de Pernambuco. Os casos mais complexos são direcionados para o Real Hospital Português, no Recife, onde o Círculo do Coração atua.
Todas as maternidades e hospitais envolvidos no projeto estão conectados entre si e com o Círculo do Coração de Pernambuco através da internet, via Ipads distribuídos pelo Governo da Paraíba. “Com o recurso da telemedicina, é possível estabelecer contato diário e monitorar o manejo dos pacientes, ofertando um melhor suporte aos profissionais responsáveis pelo atendimento aos bebês cardiopatas, além de ministrar treinamentos e capacitações”, explicou a cardiologista Sandra Mattos.
No Hospital Arlinda Marques, foi montada a estrutura para cirurgia cardíaca. Estes procedimentos são realizados pela equipe do Círculo do Coração que viaja até João Pessoa semanalmente em colaboração com uma equipe local.
Dados - Em apenas um ano e meio, mais de 25 mil crianças passaram pela triagem da Rede de Cardiologia Pediátrica Pernambuco-Paraíba (RCP). Foram identificadas cerca de 400 doenças cardíacas e realizadas mais de duas mil consultas e exames em crianças cardiopatas, além de 130 cirurgias cardíacas, sendo 59 de baixa complexidade, 56 de média complexidade e sete de alta complexidade, inclusive em crianças de baixo peso.

secom/PB
Ações da Rede de Cardiologia Pediátrica são avaliadas durante mini-simpósio Ações da Rede de Cardiologia Pediátrica são avaliadas durante mini-simpósio Reviewed by Hugo Freitas on 12:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Espaço para interação entre os usuários e o Correio do Cariri. É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.

Não somos responsáveis pelo material divulgado pelos usuários.

Tecnologia do Blogger.